sexta-feira, 1 de abril de 2016

É a energia natural...



CPFL Energia inicia projeto de instalação de painéis solares em 200 residências de Campinas, em São Paulo

Empresa pretende avaliar o impacto da microgeração nas redes elétricas de baixa tensão para futuramente expandi-la para outras regiões do Brasil
Luísa Cortés, do Portal PINIweb
30/Março/2016






PAULO: Olha ai pessoal do POLO. Podemos instalar para a COOPMASP, posso fazer o  projeto e buscar o financiamento. As estufas utilizariam esta energia. O meu projeto para transformar o POLO MOVELEIRO em INDUSTRIA MOVELEIRA CERTIFICADA gastaria 10 anos de trabalho. Foi feito pela EXCLUSIVA  e apresentado a PMP.  Propõe uma revolução na gestão e comercialização de móveis em Parauapebas e região.





A CPFL Energia iniciou no fim de março a instalação de painéis solares em 200 clientes residenciais e comerciais no bairro de Barão Geraldo, em Campinas, interior de São Paulo. A ação faz parte do projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) Telhados Solares, com o objetivo de avaliar o impacto da microgeração nas redes elétricas de baixa tensão e preparar a empresa para a expansão da geração desse tipo de energia no País.




O Projeto Telhados Solares tem investimento no valor de R$ 14,8 milhões e a previsão para a sua conclusão é em novembro de 2017. Para a sua execução, foi selecionado um trecho da rede elétrica de Barão Geraldo que atende a cinco mil residências e que reúne características técnicas para os testes da inserção de um grande número de usinas de geração e distribuição na rede das concessionárias.

"A intenção do projeto é estudar o impacto da inserção massiva de geração solar distribuída na qualidade do fornecimento de energia para os demais clientes que não possuem os painéis solares", explica o diretor de Estratégia e Inovação da CPFL Energia, Rafael Lazzaretti. As placas solares instaladas têm capacidade de 800 kWp, capaz de gerar 20% do consumo de energia dos clientes.

A instalação dessas placas solares representa um crescimento significativo no número de usinas de geração das oito distribuidoras da concessionária, já que hoje elas somam 95, com um total de 623,5 kWp de capacidade. Dos projetos apresentados, 64 encontram-se no Estado de São Paulo e 31 na RGE (RS), que compreende cidades como Campinas, Jundiaí e Caxias do Sul.

Informações adicionais sobre o projeto podem ser consultadas no site da CPFL.